Sorriso saudável ajuda na construção da autoestima

Aumento do número de procedimentos estéticos odontológicos mostra como o bem-estar também é relacionado à saúde dos dentes.

No dicionário, autoestima está descrita como qualidade de quem se valoriza, está satisfeito com seu modo de ser, com sua forma de pensar ou com sua aparência física, expressando confiança em suas ações e opiniões. Para a cirurgiã-dentista Carla Rockenbach, existe uma conexão muito forte entre esse sentimento e o sorriso.

Isso porque uma pessoa que tem autoestima, sorri mais, é mais sociável, o que também contribui para a construção de bons relacionamentos. “É uma via de mão dupla, pois a pessoa precisa estar satisfeita com seu sorriso para mostrá-lo mais. Um mundo novo mundo se abre para ela e esse sentimento é fortalecido”, diz a especialista, baseada em sua própria experiência em transformar sorrisos em seu consultório.

Dados mais recentes da Sociedade Brasileira de Odontologia e Estética (SBOE) mostram que os procedimentos estéticos odontológicos cresceram 300%. Entre os mais procurados estão clareamento, facetas de porcelana e lente de contato, implantes, gengivoplastia e bichectomia. O mais curioso, é que esses procedimentos nem sempre têm a ver com tratamentos de problemas funcionais ou doenças dos dentes, mostrando uma mudança nas necessidades do brasileiro.

No contexto histórico, o Brasil evoluiu muito no que se refere aos cuidados com a saúde bucal em geral. Dados do Ministério da Saúde de 1986 apontaram um índice de cárie, aos 12 anos de 6,7, ou seja, aproximadamente 7 dentes afetados pela doença. Em 2003 foi realizado outro levantamento que mostrou uma redução para 2,78. Já em 2010 esse número chegou a uma redução de 26% em 7 anos. Ainda neste levantamento, o Brasil entrou no grupo de países com baixa prevalência de cárie segundo o critério da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para a cirurgiã-dentista, esse cenário positivo abriu margem para cuidados mais pontuais, como alinhamento, cor, tamanho e disposição. “É importante ressaltar que estar satisfeito com o sorriso contribui com outro tipo e saúde: a mental, pois reflete nos sentimentos de alegria e bem estar, que é muito importante na sociedade atual”, lembra Carla, que relaciona esses sentimentos à produção de hormônios importantes como serotonina, que é uma aliada no combate à depressão.

“Uma pessoa que consegue sorrir com mais facilidade, de forma espontânea, com certeza vai construir melhores relacionamentos e ser mais feliz”, complementa Brunno Leite, cirurgião-dentista. Ele explica que existem algumas métricas para estabelecer um sorriso perfeito, mas as necessidades e gostos individuais é o que determinam o que é ideal. “Podemos combinar as linhas do rosto, a distância entre pupilas, as distâncias entre as asas do nariz, o tamanho da boca, exposição dos dentes e comprimento do rosto”, detalha e lembra ainda, que o conceito do belo é individual é isso que traz a satisfação.